O voluntariado jovem como instrumento de preparação do futuro

Conceito de voluntariado ambiental por trás. Propriedade da imagem da ASPEA.

Escoge tu nivel de lectura:

ESTÁNDAR

O voluntariado jovem como instrumento de preparação do futuro

Escrito por Ines Costa y Teresa Juncal Pires

A capacitação dos jovens para uma cultura democrática inclusiva e justa é imprescindível para alavancar o seu vínculo com as políticas a nível local, regional, nacional e europeia.

Esta ligação deverá ser estimulada através da educação cívica, para que os jovens possam adquirir conhecimentos sobre o sistema político, os seus direitos e de que forma se podem envolver. Mas, também, da Educação Ambiental, para o reconhecimento do papel crucial dos mesmos na ação ambiental, com o intuito de promover a compreensão dos desafios que o mundo enfrenta e de ajudar os jovens a adquirirem os conhecimentos, as aptidões e as competências necessárias para viverem com melhor qualidade de vida e contribuírem para a formulação e implementação de políticas que visem uma sociedade ambientalmente mais responsável e socialmente justa, no presente e no futuro.

Na perspetiva do envolvimento com as temáticas políticas, cívicas e ambientais, o voluntariado jovem surge como um instrumento extremamente útil como forma de preparação dos cidadãos mais novos para o futuro, oferecendo-lhes oportunidades práticas de aplicarem os conhecimentos adquiridos, promovendo um ambiente mais participativo.

Este tipo de iniciativa desempenha um papel crucial na formação de cidadãos conscientes e comprometidos com o bem-estar da comunidade e do ambiente. Ao participarem em atividades de voluntariado, os jovens tornam-se protagonistas das transformações sociais da sua comunidade, ganham uma perspetiva prática sobre como o sistema político funciona e como eles próprios podem contribuir para o processo democrático, e abraçam de forma mais profunda as questões ligadas à responsabilidade ambiental, levando ao desenvolvimento da sua consciência cívica e ambiental.

Ao compreenderem o impacto de suas ações na comunidade onde estão inseridos, a nível local, nacional ou europeu, os jovens tornam-se eles próprios defensores da importância da participação dos seus pares na política e da sua responsabilidade cívica, assim como da relevância da sua contribuição para o bem comum.

Para além disso, o voluntariado destaca-se como uma excelente oportunidade para os jovens desenvolverem habilidades de liderança e de tomada de decisão, preparando-os para papéis importantes na vida cívica e política, tanto no presente como no futuro.

Os inputs dos jovens para assegurar um futuro ajustado às realidades e contextos das gerações futuras  

Para assegurar um futuro ajustado à realidade, é crucial envolver os jovens em diferentes áreas da sociedade.

As políticas criadas hoje para serem implementadas a médio longo prazo estão a ser desenvolvidas por gerações com competências por vezes desatualizadas, o que consequentemente irá criar políticas e soluções desajustadas às necessidades futuras da sociedade. 

Ao mesmo tempo que pensamos estar a criar soluções para o futuro, ao fazê-lo sem o input dos jovens, estamos a caminhar para um mundo com processos, metodologias e soluções onde os mesmos não se revém nem agora nem no futuro, afastando-os sistematicamente da construção das soluções para os desafios que enfrentam.

Esta geração têm um papel extremamente relevante no caminho para o futuro ambientalmente responsável e socialmente justo. Os seus conhecimentos, características, perspetivas e criatividade são recursos valiosos no processo democrático. Com isto em mente percebemos que o diálogo intergeracional, aliando a experiência das várias gerações da sociedade, é essencial para construir um futuro com soluções personalizadas, realistas e aplicáveis a longo prazo.

A abordagem fresca e inovadora dos jovens para os desafios atuais, aliada com a experiência de outras gerações, permite encontrar soluções criativas e disruptivas para problemáticas atuais e futuras, às quais ainda não foram encontradas soluções. 

A perspetiva inovadora dos jovens é muitas vezes moldada pelas tecnologias emergentes, pelas mudanças sociais e pelas dinâmicas culturais contemporâneas. Ao crescerem na era da informação, esta geração tem acesso a uma quantidade extraordinária de conhecimento, o que contribui para uma compreensão única do mundo. 

A ausência de preconceitos ou predefinições enraizadas nas gerações mais velhas pode ser uma alavanca positiva, permitindo uma abertura a novas ideias e uma disposição para questionar as políticas atuais. Os seus inputs podem ser uma fonte valiosa de criatividade e soluções frescas para os desafios contemporâneos. A sua capacidade de pensar fora da caixa e de adotar abordagens não convencionais pode levar a avanços significativos em diversas áreas.

No entanto, a sua falta de experiência com o passado pode, em alguns casos, limitar a compreensão mais profunda de certos contextos históricos e culturais, e das políticas nacionais e europeias. Assim, é fundamental promover um diálogo intergeracional saudável, onde a troca de ideias entre os mais jovens e os mais velhos seja estimulada. Desta forma, é possível combinar a inovação e a energia dos jovens com a sabedoria e a experiência das gerações mais antigas, criando um ambiente equilibrado e enriquecedor para todos, construindo um caminho evolutivo.

Homens e mulheres jovens andando na grama, carregando ancinhos, sacos plásticos e conversando.

Ser voluntário: o impacto pessoal e social

Decidir ser voluntário é uma manifestação de entrega e participação social, mas também de enriquecimento e crescimento pessoal. Ser parte de comunidade é muito mais do fazer parte dela, é contribuir para que se torne mais resiliente e transformadora do bem comum.

Quer a nível nacional quer europeu, existem inúmeras oportunidades de voluntariado, no entanto, escolher a que projetos e causas cada um de nós se quer associar nem sempre é uma tarefa fácil. Por isso, em primeiro lugar, é importante perceber quais os objetivos e expetativas que têm com esta mobilização. Depois, perceber a disponibilidade efetiva, que tipo de trabalho gostariam de fazer e que competências têm para oferecer.

Face a tanta oferta, é ainda importante conhecer as instituições que vamos apoiar e perceber se são fidedignas e credíveis. 

Só com um esforço coletivo e integrado evoluiremos enquanto sociedade e os jovens serão, sem dúvidas, peças fundamentais nesta evolução.

Documentos de apoio:

  1. World Youth Report (2020)
  2. Relatório Síntese “A Participação Cívica dos jovens em Portugal” Fundação Gulbenkian
  3. European Parliament Youth Survey
  4. Conclusões aprovadas no Conselho (Educação, Juventude, Cultura e Desporto) e dos representantes dos Governos dos Estados-Membros, reunidos sobre a dimensão social de uma Europa sustentável para a juventude na sua reunião de 15-16 de maio de 2023.

Links

  1. ASPEA Voluntariado.
  2. Corpo Europeu de Solidariedade
  3. Portal Europeu do Voluntariado.
  4. Eurodesk.

ACTIVIDADES COMPLEMENTARIAS

Interviews for Voice your vision – European Year of Youth
Voluntariado Ambiental ASPEA
Voluntariado Jovem e Transformação Social
Prémio «Boas Práticas de Voluntariado Jovem» 2022

FÁCIL

O voluntariado jovem como instrumento de preparação do futuro

Escrito por Ines Costa y Teresa Juncal Pires

A capacitação dos jovens para uma cultura democrática inclusiva e justa é imprescindível para alavancar o seu vínculo com as políticas a nível local, regional, nacional e europeia.

Esta ligação deverá ser promovida através da educação cívica, para que os jovens compreendam o sistema político, os seus direitos e de que forma se podem envolver, e através da educação ambiental, para que compreendam o papel fundamental que têm na ação ambiental e, também, os desafios que o mundo enfrenta, ajudando-os a construir políticas que visem uma sociedade ambientalmente mais responsável e socialmente justa, no presente e no futuro.

O voluntariado jovem é uma ferramenta crucial para preparar os jovens, proporcionando-lhes oportunidades práticas para aplicarem conhecimentos e promover um ambiente participativo. É essencial no desenvolvimento de cidadãos conscientes e comprometidos com o bem-estar da comunidade e do ambiente, levando ao desenvolvimento da sua consciência cívica e ambiental, e à compreensão do funcionamento do sistema político e da sua contribuição para o processo democrático, tornando-se eles próprios nos defensores da importância da participação política de outros jovens.

Para além disso, é uma excelente oportunidade para desenvolver habilidades de liderança e de tomada de decisão, preparando-os para papéis importantes na vida cívica e política, no presente e no futuro.

As opiniões dos jovens para assegurar um futuro ajustado às realidades e contextos das gerações futuras 

Assegurar um futuro ajustado com a realidade requer a participação ativa dos jovens em diversas áreas da sociedade. As políticas criadas hoje para serem implementadas no futuro estão a desenvolvidas por gerações com competências por vezes desatualizadas, correndo o risco de criar soluções inadequadas para as necessidades futuras da sociedade.

A geração mais jovem desempenha um papel significativo na construção de um futuro que responda às suas necessidades do presente, trazendo conhecimentos, perspetivas e criatividade, recursos valiosos para o processo democrático. Combinando a inovação dos jovens com a experiência de outras gerações, através do diálogo intergeracional é essencial para soluções realistas e duradouras.

A abordagem inovadora dos jovens para os desafios atuais, moldada por tecnologias emergentes e mudanças sociais que sentiram durante o seu desenvolvimento, oferece soluções criativas para os desafios presentes e futuros. A falta de preconceitos, que estão por vezes enraizadas nas gerações mais velhas, pode estimular a abertura a novas ideias e a pensamentos fora da caixa, levando a avanços significativos em diversas áreas.

No entanto, a falta de experiência com o passado pode limitar a compreensão de contextos históricos e culturais, e das políticas nacionais e europeias. Assim, é essencial promover um diálogo intergeracional, e a partilha de ideias, integrando a inovação dos jovens com a sabedoria das gerações mais antigas para construirmos um caminho evolutivo.

Homens e mulheres jovens andando na grama, carregando ancinhos, sacos plásticos e conversando.

Ser voluntário: o impacto pessoal e social

Decidir ser voluntário é uma manifestação de entrega e participação social, mas também de enriquecimento e crescimento pessoal. Ser parte de uma comunidade é muito mais do fazer parte dela, é contribuir para que se torne melhor pelo bem de todos.

Existem muitas oportunidades de voluntariado, no entanto, escolher a que projetos e causas cada um de nós se quer associar nem sempre é uma tarefa fácil. Por isso, em primeiro lugar, é importante perceber quais os objetivos e expetativas que têm com esta participação. Depois, perceber a disponibilidade que têm, que tipo de trabalho gostariam de fazer e que competências têm para oferecer.

Com tanta oferta, é ainda importante conhecer as instituições que vamos apoiar e perceber se são verdadeiras e credíveis.

Só com um esforço de todos evoluiremos enquanto sociedade e os jovens serão, sem dúvidas, peças fundamentais nesta evolução.

Interviews for Voice your vision – European Year of Youth
Voluntariado Ambiental ASPEA
Voluntariado Jovem e Transformação Social

☑️ Comprueba tus conocimientos

Perguntas de compreensão de leitura - O voluntariado jovem como instrumento de preparação do futuro

Passo 1 de 3

O voluntariado jovem é um instrumento extremamente útil. Porquê?
saltar para o conteúdo