Concurso para jovens de 18 anos: uma semana numa redação estrangeira como prémio.

Foto: flickr.com

Escolha o seu nível de leitura:

PADRÃO

Concurso para jovens de 18 anos: uma semana numa redação estrangeira como prémio.

Escrito por Marcello Sacco

O consórcio XQ.EUJOY, que concebeu e gere a plataforma de notícias XQ the News, lança um concurso para jovens apaixonados pelo jornalismo. O prémio para nove aspirantes a jornalistas é uma semana em Itália, Portugal ou Espanha como "correspondentes especiais".

Este site, no qual clicou e escolheu explorar, chama-se XQ the News, em que XQ significa “porquê?” (em espanhol, XQ lê-se POR QUÉ?).

Portanto, o porquê das notícias. A ambição é precisamente explicar, ou descobrir com o leitor, o que está por detrás das notícias que todos os dias compõem e preenchem o panorama informativo em que estamos imersos. Encontramo-nos num contexto histórico em que a difusão de fake news, por um lado, e o excesso de informação, a infodemia, por outro, alimentam a perda de confiança dos leitores nos meios de comunicação social. De acordo com um estudo do Statista sobre a ” Media usage in Europe “, em 2019, apenas 19% dos cidadãos europeus tinham um elevado nível de confiança nos meios de comunicação social, enquanto 40% tinham pouca ou nenhuma confiança. Uma tendência que este jornal digital quer tentar travar, especialmente entre os leitores mais jovens. Para entrar nos mecanismos que desvendam e transformam um facto em notícia, o consórcio XQ.EUJOY, que produz e publica o conteúdo do XQ the News, desenvolveu, graças aos fundos do convite europeu à apresentação de propostas CREA-CROSS-2022-JOURPART, uma ferramenta adicional que trará alguns dos nossos jovens leitores para a “cozinha” do jornal. Trata-se de um concurso que permitirá a um punhado de aspirantes a jornalistas europeus combinar a sua paixão pelo jornalismo com o seu desejo de uma experiência de formação no estrangeiro.

O concurso

O concurso destina-se a estudantes do sexo masculino e feminino, com idades compreendidas entre os 18 e os 25 anos, apaixonados pelo jornalismo e que frequentem o sistema educativo nacional dos três países envolvidos na rede: Itália, Portugal e Espanha. Para participar, os concorrentes só têm de enviar um CV em formato Europass e uma carta de motivação de 4000 caracteres (incluindo espaços) em inglês.

A data limite para o carregamento dos dois documentos nesta ligação é 15 de junho de 2024. Os resultados serão anunciados no dia 20 do mesmo mês. A participação no concurso é totalmente gratuita e implica, naturalmente, a aceitação de todos os pontos contidos no anúncio; a falta de aceitação de um único desses pontos anula a participação no concurso.

As candidaturas serão avaliadas por um júri especial, composto por membros sugeridos pela rede de parceiros transnacionais do consórcio, nomeadamente as italianas Idea Dinamica e Dataninja, a portuguesa Aspea – Associação Portuguesa de Educação Ambiental e as espanholas Ediciones Octaedro e Fondazione Periodisme Plural. Graças a esta rede internacional, que favorece os intercâmbios entre os países do Sul da Europa e do Mediterrâneo, os jovens selecionados terão acesso a um seminário internacional em Itália, Espanha ou Portugal, com a duração de uma semana, durante a qual produzirão artigos e reportagens de rádio e televisão, trabalhando em conjunto com os seus pares de outras nacionalidades. Existirão nove vencedores finais: três de cada país concorrente. É importante sublinhar que não é necessário o conhecimento da língua do país de destino, sendo suficiente um forte conhecimento da língua materna e um bom domínio do inglês.

A ideia por detrás desta iniciativa é oferecer uma grande oportunidade aos jovens através da atribuição de uma bolsa a cada um dos vencedores, que lhes permitirá cobrir as despesas de viagem, alimentação e alojamento e, assim, participar no estágio jornalístico. Além disso, os participantes também terão acesso a um curso de formação online exclusivo sobre jornalismo de dados, uma das fronteiras mais avançadas do jornalismo atual e futuro.

Contra as “gabinetes do ódio”

Estas subvenções não são mais do que uma extensão da ideia básica subjacente ao sítio Web XQ The News: combater a desinformação em linha, que representa uma ameaça social crescente, especialmente para os jovens, que muitas vezes não têm as competências necessárias para distinguir entre notícias verdadeiras e notícias falsas. A Comissão Europeia tem um plano de ação para combater este fenómeno. Promove a literacia mediática e apoia verificadores de factos independentes. A literacia mediática torna-se uma parte fundamental da educação cívica de todos os cidadãos de amanhã, para combater a propagação da desinformação e proteger os valores democráticos.

O XQ EUJOY realizou uma análise exaustiva das “fontes” que os adolescentes europeus, em particular os dos três países parceiros do projeto, utilizam quando querem informar-se.

Em Itália

A Amnistia Internacional Itália mediu o ódio em linha veiculado pelas declarações dos candidatos políticos: 91 % das publicações denunciadas pela sua linguagem de ódio, no Facebook e no X (antigo Twitter), visam os migrantes e os imigrantes, sendo que 32 % veiculam notícias falsas e dados manipulados (fonte: Amnistia Internacional, “The Online Hate Barometer”, 2019-2021). De acordo com a OCDE, apenas 54% dos adolescentes italianos são capazes de distinguir entre informações fiáveis e notícias falsas, em comparação com a média de 47%.

Em Espanha

67% da população espanhola está preocupada com a dificuldade em encontrar fontes de informação fiáveis e 42% diz estar preocupada com notícias falsas relacionadas com a pandemia. O Digital News Report 2021 da Universidade de Navarra destaca a crescente preocupação da população com a dificuldade de encontrar fontes de informação fiáveis, com 67% dos inquiridos preocupados com a desinformação, muito acima da média global de 58%. Além disso, 42% dos inquiridos estão particularmente alarmados com as notícias falsas relacionadas com a pandemia espalhadas pelo governo, partidos nacionais e políticos, em comparação com a média de 27% nos outros países inquiridos. Metade (50%) afirma estar alarmada com a desinformação que circula nas redes sociais e nas aplicações de mensagens instantâneas.

Em Portugal

De acordo com o relatório Hate Speech and LGBTQI+ Pride in the digital conversation, divulgado no ano passado, as mensagens de ódio homofóbico ou transfóbico nas redes sociais aumentaram 185% entre 2019 e 2022. E mesmo que deixemos o espaço europeu por um momento, mas ainda permanecendo na esfera lusófona, no Brasil do ex-presidente Jair Bolsonaro, o ódio teve uma espécie de gabinete ministerial oculto, o gabinete do ódio, uma task-force pilotada pelo filho do presidente, Carlos Bolsonaro. Tudo isto foi possível graças à agitação das águas turvas das notícias falsas fabricadas ad personam.

A ambição subjacente a estas bolsas de estudo não é apenas formar uma nova geração de jornalistas, mas sobretudo criar uma nova geração de leitores mais conscientes e preparados para enfrentar novos desafios e ameaças mais sofisticadas que minam a coexistência nas nossas democracias.

Para mais informações, escrever para o endereço eletrónico: info@ideadinamica.com ou consultar o anúncio aqui: https://xqeujoyproject.eu/2024/03/20/call-for-an-internship-abroad-in-journalism/

Actividades complementares

FACIL

Concurso para jovens de 18 anos: uma semana numa redação estrangeira como prémio.

Escrito por Marcello Sacco

O consórcio XQ.EUJOY, que concebeu e gere a plataforma de notícias XQ the News, lança um concurso para jovens apaixonados pelo jornalismo. O prémio para nove aspirantes a jornalistas é uma semana em Itália, Portugal ou Espanha como “correspondentes especiais”.

O site que está a ler chama-se XQ the News, em que XQ significa porquê. Portanto, o porquê das notícias. A nossa ambição é, de facto, explicar o que está por detrás das notícias que todos os dias compõem e preenchem a paisagem informativa em que estamos imersos. Vivemos numa época em que a difusão de notícias falsas ou o excesso de notícias, mesmo que verdadeiras, mas caóticas e superabundantes (infodemia), alimentam a perda de confiança dos leitores nos jornais. Segundo um estudo da Statista sobre “Media usage in Europe”, em 2019, apenas 19% dos europeus tinham um elevado nível de confiança nos media, enquanto 40% tinham pouca ou nenhuma confiança. Uma tendência que este jornal digital quer tentar travar, especialmente entre os leitores mais jovens. Para o efeito, o consórcio XQ.EUJOY, que produz e publica os conteúdos do XQ the News, desenvolveu, graças aos fundos do convite europeu à apresentação de propostas CREA-CROSS-2022-JOURPART, uma ferramenta suplementar que permitirá trazer alguns dos nossos jovens leitores para a “cozinha” do jornal. Trata-se de um concurso que permitirá a um punhado de aspirantes a jornalistas europeus combinar a sua paixão pelo jornalismo com o seu desejo de uma experiência de formação no estrangeiro.

O concurso

O concurso é organizado pelo consórcio XQ.EUJOY e destina-se a estudantes do sexo masculino e feminino, com idades compreendidas entre os 18 e os 25 anos, apaixonados pelo jornalismo e que frequentem o sistema educativo nacional dos três países envolvidos na rede: Itália, Portugal e Espanha. Para participar, os concorrentes terão apenas de enviar um curriculum vitae em formato Europass e uma carta de motivação de 4 mil caracteres (incluindo espaços) em inglês. A data limite para o carregamento dos dois documentos neste link é 15 de junho de 2024, enquanto os resultados serão anunciados no dia 20 do mesmo mês. A participação no concurso é totalmente gratuita e implica, naturalmente, a aceitação de todos os pontos contidos no anúncio; a falta de aceitação de um único desses pontos anula a participação no concurso.

As candidaturas serão avaliadas por um júri especial, composto por membros propostos pela rede de parceiros transnacionais do consórcio, nomeadamente as italianas Idea Dinamica e Dataninja, a portuguesa Aspea – Associação Portuguesa de Educação ambiental e as espanholas Ediciones Octaedro e Fondazione Periodisme Plural. Graças a esta rede internacional, que favorece os intercâmbios entre os países do Sul da Europa e do Mediterrâneo, os jovens selecionados terão acesso a um seminário internacional em Itália, Espanha ou Portugal, com a duração de uma semana, durante a qual produzirão artigos e reportagens de rádio e televisão, trabalhando em conjunto com os seus pares de outras nacionalidades. Haverá nove vencedores finais: três de cada país concorrente. É importante sublinhar que não é necessário o conhecimento da língua do país de destino, sendo suficiente um forte conhecimento da língua materna e um bom domínio do inglês.

A bolsa atribuída a cada um dos vencedores permitir-lhes-á cobrir as despesas de deslocação, alimentação e alojamento e, assim, participar no estágio de jornalismo. Os participantes terão também acesso a um curso exclusivo de formação em linha sobre jornalismo de dados, uma das fronteiras mais avançadas do jornalismo atual e futuro.

Contra as “casas de banho do ódio”

Estas subvenções não são mais do que uma extensão da ideia básica subjacente ao sítio Web XQ The News: combater a desinformação em linha, que representa uma ameaça social crescente, especialmente para os jovens, que muitas vezes não têm as competências necessárias para distinguir entre notícias verdadeiras e fake news. A Comissão Europeia tem um plano de ação para combater este fenómeno. Promove a literacia mediática e apoia verificadores de factos independentes. A literacia mediática torna-se uma parte fundamental da educação cívica de todos os cidadãos de amanhã, para combater a propagação da desinformação e proteger os valores democráticos.

O XQ EUJOY realizou uma análise exaustiva das “fontes” que os adolescentes europeus, em particular os dos três países parceiros do projeto, utilizam quando querem informar-se.

Em Itália, a Amnistia Internacional mediu o ódio em linha veiculado pelas declarações dos candidatos políticos e concluiu que: muitas publicações no Facebook e no X (antigo Twitter) visam os migrantes.

Em Espanha, o Digital News Report 2021 da Universidade de Navarra destaca a crescente preocupação da população com a dificuldade em encontrar fontes de informação fiáveis, com 67% dos participantes preocupados com a desinformação, muito acima da média global de 58%.

Em Portugal, segundo o relatório Discurso de Ódio e Orgulho LGBTQI+ na conversação digital, divulgado no ano passado, as mensagens de ódio homofóbico ou transfóbico nas redes sociais aumentaram 185% entre 2019 e 2022. E mesmo que deixemos o espaço europeu por um momento, mas ainda permanecendo na esfera lusófona, no Brasil do ex-presidente Jair Bolsonaro, o ódio tinha uma espécie de gabinete ministerial oculto, o gabinete do ódio, uma força-tarefa pilotada pelo filho do presidente, Carlos Bolsonaro.

A ambição subjacente a estas bolsas não é apenas formar uma nova geração de jornalistas, mas sobretudo criar uma nova geração de leitores mais conscientes e preparados para enfrentar novos desafios e ameaças mais sofisticadas que minam a coexistência nas nossas democracias.

Para mais informações, escrever para o correio eletrónico: info@ideadinamica.com ou consultar aqui: https://xqeujoyproject.eu/2024/03/20/call-for-an-internship-abroad-in-journalism/

☑️ Teste os seus conhecimentos

Questionário de compreensão de leitura. Concurso para jovens de 18 anos: uma semana numa redação estrangeira como prémio.

Passo 1 de 3

O que significa infodemia?
saltar para o conteúdo