Rumo às Urnas: O que pensam os europeus sobre prioridades e desafios para o Parlamento Europeu em 2024

O que é que preocupam os eleitores? Fonte: canva.

Scegliere il livello di lettura:

STANDARD

Rumo às Urnas: O que pensam os europeus sobre prioridades e desafios para o Parlamento Europeu em 2024

Scritto da Daniele Savietto

À medida que as eleições europeias de 2024 aproximam-se, uma análise recente do Eurobarómetro lança luz sobre as perspetivas dos eleitores europeus. Os dados revelam um crescente envolvimento cívico, sublinhando a importância do voto frente a significativos desafios geopolíticos e sociais.

As eleições europeias estão a aproximar-se, com datas marcadas entre 6 e 9 de junho de 2024, e representam um momento crucial para os cidadãos dos Estados-Membros da União Europeia (UE). Nestas eleições, será possível eleger 720 deputados ao Parlamento Europeu, o único corpo diretamente eleito pela população entre as instituições da UE.

Como já foi mencionado noutro artigo, os eurodeputados desempenham um papel fundamental na formulação de leis que impactam diretamente a vida quotidiana, reafirmando os valores fundamentais da UE, como respeito aos direitos humanos, liberdade e democracia.

À medida que nos aproximamos das eleições europeias de 2024, é essencial compreender as expetativas e as atitudes dos eleitores em relação a este importante evento. Para isso, recorreremos aos mais recentes dados publicados pelo Eurobarómetro, a ferramenta oficial de pesquisa da União Europeia.

Para aqueles que não conhecem, o Eurobarómetro é uma ferramenta de pesquisa essencial dentro da União Europeia (UE), utilizada oficialmente por instituições como o Parlamento Europeu e a Comissão Europeia para sondar regularmente a opinião pública europeia. Ele foi projetado para ajudar a entender melhor as percepções e atitudes dos cidadãos europeus em relação a uma variedade de questões, tanto políticas quanto sociais.

O último Eurobarómetro, divulgado em Bruxelas em 16 de abril, oferece insights valiosos sobre o panorama atual da opinião pública na Europa, abordando as prioridades políticas e sociais dos cidadãos. A análise desses dados permite-nos antecipar tendências e questões que podem moldar os resultados das eleições, fornecendo uma visão mais clara do que esperar do próximo Parlamento Europeu.

Segundo o estudo, há um interesse crescente nas eleições, com um número significativamente maior de cidadãos com intenções de votar em comparação com pesquisas anteriores. Este aumento no envolvimento é atribuído ao reconhecimento da importância destas eleições no contexto geopolítico atual, em que 81% dos entrevistados destacam a relevância do voto como nunca antes.

Os temas que dominam as preocupações dos eleitores e refletem os desafios mais prementes da sociedade são: combate à pobreza, apoio à saúde pública, fortalecimento da economia, e defesa e segurança da UE. Estes tópicos são vistos como prioritários para o próximo mandato do Parlamento Europeu, com uma forte demanda por um papel mais proeminente da instituição em promover a paz e a democracia.

A pesquisa revela uma percepção crescente sobre a influência da União Europeia no cenário global, com 40% dos cidadãos europeus acreditando que o papel do bloco tornou-se mais significativo nos últimos anos, enquanto 35% consideram que permaneceu estável. Apesar disso, 22% dos entrevistados veem uma diminuição na importância da UE.

No que se refere aos benefícios da adesão à União Europeia, 65% dos europeus valorizam a participação dos seus países no bloco, e 71% acreditam que os seus países beneficiaram com a associação.

Os resultados também apontam as principais áreas de atuação que os europeus desejam que a UE priorize para fortalecer a sua posição internacional: defesa e segurança, questões energéticas com foco em independência e infraestrutura, além da segurança alimentar e agricultura.

Adicionalmente, o inquérito destaca que, para a próxima legislação do Parlamento Europeu, os valores mais prioritários devem ser a paz e a democracia. A proteção dos direitos humanos, liberdade de expressão e pensamento, e a manutenção do Estado de direito também são vistos como essenciais para os cidadãos do bloco.

A investigação mostra também uma imagem positiva da UE atingindo níveis recordes, impulsionada pela resposta do bloco a crises recentes, como a pandemia de covid-19 e a invasão da Ucrânia pela Rússia. Este sentimento positivo é mais evidente entre os jovens e aqueles com uma visão favorável do impacto da UE, sugerindo um futuro otimista para o bloco entre as novas gerações.

Quando questionados sobre quais valores o Parlamento Europeu deve defender nos próximos cinco anos, uma pesquisa revela que 47% dos europeus acreditam que o órgão legislativo recém-eleito deve concentrar esforços na promoção da ‘paz’. ‘Democracia’ aparece como o segundo valor mais citado, com 33% dos entrevistados destacando a importância da sua preservação e desenvolvimento.

Fonte: EP_Spring_2024__EB045EP_infographic_en.

Além disso, mais de um em cada cinco cidadãos também ressaltou a importância da ‘proteção dos direitos humanos na UE e no mundo’ (24%), da ‘liberdade de expressão e pensamento’ (21%) e do ‘Estado de direito’ (20%).

Esses resultados sublinham a expetativa dos europeus para que o Parlamento Europeu seja um baluarte de valores fundamentais nos turbulentos tempos atuais, refletindo um compromisso contínuo com os princípios que formam a base da União Europeia.

Fonte – EP_Spring_2024__EB045EP_infographic_en.

E o que pensam os jovens?

Na análise da participação eleitoral dos jovens nas eleições europeias de junho de 2024, observa-se uma tendência de menor interesse e menor probabilidade de voto entre os mais jovens, em comparação com a média geral da União Europeia.

Isso porque apenas 51% dos jovens entre 15 e 24 anos expressaram interesse nas próximas eleições, contra 60% da população total da UE. Além disso, enquanto 71% dos cidadãos europeus indicam que provavelmente votarão, apenas 63% dos jovens manifestam a mesma intenção.

Essa diferença varia significativamente entre os estados membros, com as maiores disparidades observadas em Portugal, Lituânia e Romênia. Em contraste, países como Polónia, Áustria e Alemanha apresentam uma pequena diferença entre a intenção de voto dos jovens e a da população em geral.

No que diz respeito aos temas prioritários para a campanha eleitoral, os jovens europeus demonstram um interesse particularmente forte na discussão sobre a ação contra as alterações climáticas, um tópico que 33% dessa faixa etária gostaria de ver abordado amplamente, em comparação com 27% do total dos inquiridos. Outros temas de destaque para os jovens incluem a luta contra a pobreza e exclusão social, o futuro da Europa, ajuda humanitária e assistência, igualdade de género, inclusão, diversidade, e a digitalização da economia e sociedade europeias.

Além disso, os valores que os jovens consideram prioritários para o Parlamento Europeu nos próximos cinco anos incluem a proteção dos direitos humanos, tanto na UE quanto globalmente, com 28% dos jovens a dar prioridade este valor, em comparação com 24% do total dos inquiridos. A igualdade de género, a tolerância e o respeito pela diversidade na sociedade, bem como a luta contra a discriminação e a proteção das minorias, também são valores mais enfatizados pelos jovens do que pela população em geral.

Conclusão:

Com base nos dados do último Eurobarómetro, percebe-se um aumento no envolvimento eleitoral, refletindo uma maior consciencialização sobre a importância destas eleições num contexto geopolítico complexo. Os eleitores estão particularmente focados em questões como a defesa e segurança da UE, saúde pública, economia e a promoção da paz e democracia.

Além disso, os resultados mostram que os jovens, embora menos propensos a votar do que a média geral, têm preocupações específicas que incluem alterações climáticas e direitos humanos, destacando a necessidade de o Parlamento Europeu dar atenção a essas prioridades emergentes.

Portanto, as eleições de 2024 não apenas refletirão as atuais preocupações dos europeus, mas também definirão as diretrizes para as futuras ações da UE em um cenário global em constante mudança.

Attività complementari

Acede o site e faz o curso "Democracy Class"- um currículo gratuito e apartidário que educa estudantes do ensino secundário sobre a importância e a história do voto. Os planos de aula abordam: a história e a importância do voto; direito ao voto nos dias atuais; a importância das eleições locais; como o voto impacta diversas misiones.
Assista ao vídeo produzido pelo TED-Ed - "Which voting system is the best? - Alex Gendler"

FACILE

Rumo às Urnas: O que pensam os europeus sobre prioridades e desafios para o Parlamento Europeu em 2024

Scritto da Daniele Savietto

À medida que as eleições europeias de 2024 aproximam-se, uma análise recente do Eurobarómetro lança luz sobre as perspetivas dos eleitores europeus. Os dados revelam um crescente envolvimento cívico, sublinhando a importância do voto frente a significativos desafios geopolíticos e sociais.

As eleições europeias de 2024 estão a chegar, tendo sido marcadas para 6 a 9 de junho, e prometem ser um ponto crucial para os cidadãos dos Estados-Membros da União Europeia (UE). Nestas eleições, os eleitores terão a oportunidade de eleger 720 deputados para o Parlamento Europeu, o único órgão da UE eleito diretamente pelo povo. Estes deputados têm um papel crucial na criação de leis que impactam diretamente a vida diária, reforçando valores fundamentais como o respeito pelos direitos humanos, liberdade e democracia.

Com a proximidade das eleições, é importante perceber o que os eleitores pensam e esperam deste evento. Para isso, utilizamos dados recentes do Eurobarómetro, uma ferramenta de pesquisa essencial utilizada pelas instituições europeias para sondar a opinião pública. O último Eurobarómetro, divulgado em abril em Bruxelas, oferece uma visão profunda do que os europeus pensam sobre vários temas políticos e sociais.

A investigação revelou um aumento no interesse eleitoral, com um número maior de cidadãos a planear votar em comparação com anos anteriores. Este crescimento no envolvimento é visto como um reconhecimento da importância das eleições no cenário geopolítico atual, com 81% dos entrevistados destacando a relevância do voto.

Os principais temas que preocupam os eleitores incluem o combate à pobreza, o suporte à saúde pública, o fortalecimento da economia, e a defesa e segurança da UE. Estas áreas são vistas como prioritárias para o próximo mandato do Parlamento Europeu, com uma forte demanda por um papel mais ativo da instituição em promover a paz e a democracia.

Fonte: EP_Spring_2024__EB045EP_infographic_en.

Além disso, a pesquisa mostra uma crescente perceção da influência da UE no cenário mundial. Cerca de 40% dos cidadãos europeus acreditam que o papel do bloco tornou-se mais significativo, enquanto 35% consideram que permaneceu estável. Apesar disso, 22% veem uma diminuição na importância da UE.

Os benefícios da adesão à UE são valorizados por 65% dos europeus, com 71% acreditando que os seus países beneficiaram com essa associação. Os resultados também indicam as áreas que os europeus desejam que a UE priorize para fortalecer a sua posição internacional, como defesa e segurança, questões energéticas e segurança alimentar.

Fonte – EP_Spring_2024__EB045EP_infographic_en.

Um aspeto destacado é a visão positiva da UE, atingindo níveis recordes devido às respostas do bloco a crises recentes como a pandemia de covid-19 e a invasão da Ucrânia pela Rússia. Este sentimento é particularmente forte entre os jovens, que mostram um futuro otimista para a UE.

E o que pensam os jovens?

O inquérito mostra que apenas 51% dos jovens entre 15 e 24 anos expressaram interesse nas eleições, comparado a 60% da população total da UE. Além disso, enquanto 71% dos cidadãos europeus indicam que provavelmente votarão, apenas 63% dos jovens dizem o mesmo. Há uma diferença significativa na intenção de voto entre os jovens e a média em vários estados membros, sendo mais notável em Portugal, Lituânia e Romênia.

Os jovens europeus demonstram um forte interesse na discussão sobre ações contra as alterações climáticas, com 33% desejando que este tema seja amplamente abordado, em comparação com 27% do total de entrevistados.

Outros temas de interesse para os jovens incluem a luta contra a pobreza, o futuro da Europa, igualdade de género, inclusão e digitalização da economia e sociedade europeias. Os valores que os jovens consideram prioritários para o Parlamento Europeu nos próximos cinco anos são a proteção dos direitos humanos, tanto na UE quanto globalmente, e a igualdade de género. Estes resultados destacam a necessidade de o Parlamento Europeu considerar as prioridades emergentes, especialmente das novas gerações.

As eleições de 2024 não apenas refletirão as preocupações atuais dos europeus, mas também definirão as diretrizes para as futuras ações da UE num cenário global em constante mudança. Com um aumento no envolvimento eleitoral e uma clara procura por foco em paz, democracia e direitos humanos, estas eleições são uma chance crucial para moldar o futuro da Europa.

Acede o site e faz o curso "Democracy Class"- um currículo gratuito e apartidário que educa estudantes do ensino secundário sobre a importância e a história do voto. Os planos de aula abordam: a história e a importância do voto; direito ao voto nos dias atuais; a importância das eleições locais; como o voto impacta diversas misiones.
Assista ao vídeo produzido pelo TED-Ed - "Which voting system is the best? - Alex Gendler"

☑️ Test your knowledge

Questionário de comprensão de leitura. Rumo às Urnas: O que pensam os europeus sobre prioridades e desafios para o Parlamento Europeu em 2024.

Passo 1 de 4

O que é o Eurobarómetro?
saltar para o conteúdo